Previsão do Tempo
Tempo em
Francisco Beltrão

º | º

PPA prevê orçamento de quase R$ 900 milhões em quatro anos

Publicado em

Para 2014, previsão orçamentária de Beltrão ultrapassará R$ 183 milhões; planejamento foi feito com base no Orçamento Participativo e Plano de Governo

Da assessoria

O PPA foi entregue pelo vice prefeito e secretário de Planejamento, Eduardo Scirea, e o secretário de Finanças, Luiz Geremia, à Comissão de Finanças e Orçamento da Câmara, formada pelos vereadores Alfonso, Dile e Brizola

O PPA foi entregue pelo vice prefeito e secretário de Planejamento, Eduardo Scirea, e o secretário de Finanças, Luiz Geremia, à Comissão de Finanças e Orçamento da Câmara, formada pelos vereadores Alfonso, Dile e Brizola

Entre 2014 e 2017, a Prefeitura de Francisco Beltrão deverá administrar um orçamento de R$ 897 milhões. O número foi divulgado nesta sexta-feira, durante a audiência pública que prestou contas do segundo quadrimestre do ano e apresentou o PPA (Plano Plurianual) do Município.

No próximo ano, a previsão de receitas de Beltrão é de R$ 183 milhões, em 2015 de R$ 201, em 2016 de R$ 219 e em 2017 de R$ 238 milhões. As previsões, no entanto, não representam a arrecadação real, como a verificada neste ano, que está abaixo da prevista, segundo o secretário de Finanças, Luiz Geremia. Os vereadores integrantes da Comissão de Finanças e Orçamento da Câmara, Valmir Tonello, Alfonso Bruzamarello e José Brizola coordenaram a audiência pública.

 

Orçamento para 2014

O projeto de lei que estima as receitas do próximo ano e fixa as despesas será analisado e votado pela Câmara de Vereadores. Os maiores orçamentos da Prefeitura serão os da Saúde, Educação e Urbanismo, de R$ 59, R$ 54 e R$16 milhões, respectivamente. O projeto também contempla o repasse integral dos recursos da Câmara, que totalizarão R$ 5,4 milhões.

O PPA é o documento que fixa o planejamento de investimentos do município para os próximos quatro anos. Segundo o vice-prefeito e secretário de Planejamento, Eduardo Scirea, o PPA apresentado sexta “foi feito considerando o Orçamento Participativo, em que as comunidades elencam suas prioridades, o Plano de Governo da administração municipal e a experiência administrativa dos primeiros meses do mandato”.

 

Finanças sob controle

Na mesma audiência também foi apresentado o balanço financeiro do segundo quadrimestre do ano, que diz respeito ás receitas e despesas entre maio e agosto. Apesar de ter arrecadado R$ 7 milhões a menos que o previsto no ano, a Prefeitura está conseguindo se manter dentro de todos os índices preconizados pela legislação: está investindo 20% em saúde, 24,3% em educação, 40% na folha de pagamento e 74% do Fundeb.

Um dos destaques é o gasto anual com o pagamento de dívidas de longo prazo, que é de 1,5% do orçamento, o que possibilita ao Município contrair empréstimos e financiamentos. No entanto, lembrou Geremia, a prática do governo municipal tem sido o pagamento à vista para adquirir máquinas, veículos e terrenos.

 

 

Comentários

  • Iza Pyjak disse:

    Gostaria de saber o quanto será empregado financeiramente específicamente na área do Departamento de Cultura, tirando o salário dos funcionários, incluindo o da diretora Soraya Quintana. Recebi o folheto pré eleição do atual prefeito, e antes de publicar, gostaria de uma confirmação sobre o montante a ser aplicado nessa área. No orçamento (PPA) não consegui discernir.
    Atenciosamente
    Iza Pyjak

    PS: Acho que os vinte mil aproximados para a torre, deveria ser “turismo” e não cultura.
    Também considero que administração anterior (não consta o nome no Wikipédia de aproximadamente 414 mil, aplicados na torre… bem… aguardo resposta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *