Previsão do Tempo
Tempo em
Francisco Beltrão

º | º

Debate sobre mobilidade, meio ambiente e macro zoneamento será aprofundado na revisão do Plano Diretor

Publicado em

Da assessoria

Encontro entre equipes que acompanham o processo de reformulação do plano definiu a realização das oficinas temáticas

Encontro entre equipes que acompanham o processo de reformulação do plano definiu a realização das oficinas temáticas

Pelo menos três oficinas segmentadas irão aprofundar o debate no processo de revisão do Plano Diretor de Francisco Beltrão. As temáticas das oficinas – mobilidade urbana e transportes, meio ambiente e macro zoneamento – foram definidas durante reunião das equipes técnica e de acompanhamento do Plano Diretor nesta semana e devem acontecer até dezembro.

Segundo a coordenadora da revisão e diretora do DIPPM (Departamento de Informação, Pesquisa e Planejamento Municipal), Sonia Faust, as oficinas servirão para avaliar a legislação e políticas públicas atuais e subsidiar as audiências públicas. “Queremos construir um plano bastante democrático, por isso estamos reunindo especialistas, professores, representantes de segmentos e fazendo reuniões abertas para que qualquer cidadão participe e apresente seu ponto de vista sobre alguma dessas temáticas. Tudo isso servirá como sugestão para as audiências públicas maiores de elaboração do novo plano”, explica Sonia.

Representantes de segmentos foram orientados a realizar discussões em suas instituições antes das oficinas, que também podem servir como capacitação aos membros das equipes com palestras com especialistas. Para o ano que vem, a Prefeitura deverá realizar ainda mais duas audiências públicas com para formatação e conclusão do processo de revisão do Plano Diretor. As datas e horários de realização das oficinas serão divulgados na próxima semana.

No encontro entre as equipes, a coordenação do Plano Diretor ainda propôs a realização de um diagnóstico do bairro São Miguel para coletar dados socioeconômicos, culturais, ambientais e de acesso a serviços públicos. O levantamento serviria como modelo para outros bairros e pode ser feito através de parceria com as universidades locais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *