Previsão do Tempo
Tempo em
Francisco Beltrão

º | º

Prefeitura de Beltrão irá bancar mais da metade da Upa para colocá-la em funcionamento

Publicado em

Da assessoria

Rose Guarda, Dalva Zago, Aline Biazus, Helton Pfeiffer, Amarildo Carneiro, Clovis Michels e Claudio Gubert durante visita a Upa 24 Horas

Rose Guarda, Dalva Zago, Aline Biazus, Helton Pfeiffer, Amarildo Carneiro, Clovis Michels e Claudio Gubert durante visita a Upa 24 Horas

O Município de Francisco Beltrão irá custear mais da metade dos recursos que estão sendo investidos na construção e operacionalização da Unidade de Pronto Atendimento – Upa 24 Horas. Os dados foram apresentados na manhã desta terça-feira (31) pela Secretaria de Saúde de Beltrão a secretários e prefeitos de outros sete municípios que também serão atendidos pela unidade.

Ao todo, a construção do prédio, compra de equipamentos e mobiliários, aquisição do terreno – que está sub judice – e a conclusão do acesso e da área externa do local custarão R$ 7,1 milhões. Deste montante, o governo federal, através do Ministério da Saúde, custeia a construção da obra e parte dos equipamentos, no valor de R$ 3,1 milhões; os outros 4 milhões (56% do total) serão bancados pela Prefeitura de Beltrão.

“Apesar de ser um programa estruturado para atender outros municípios, o fato é que a Upa está em Beltrão e é nossa responsabilidade, enquanto Município, arcar com estes custos, fazendo tudo o que precisa ser feito, com planejamento e eficiência, para colocar a unidade em funcionamento”, explicou o prefeito Antonio Cantelmo Neto durante a reunião com representantes de Enéas Marques, Flor da Serra do Sul, Manfrinópolis, Marmeleiro, Nova Esperança do Sudoeste, Renascença e Salgado Filho, municípios que também serão atendidos pela Upa.

 

Custo mensal de quase R$ 1 milhão

A ideia do encontro, realizado na Amsop (associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná), foi apresentar a proposta de gestão da Upa aos municípios atendidos pela unidade. Segundo levantamento da Secretaria de Saúde de Beltrão, a Upa terá um custo mensal de R$ 906 mil para realizar os atendimentos de urgência e emergência. Após a habilitação de funcionamento, a unidade recebe um aporte de R$ 300 mil mensais do governo federal e o restante teria que ser dividido pelos municípios de acordo com a população.

Beltrão, por exemplo, possui 65% da população de abrangência da Upa, devendo pagar, portanto, a mesma proporção do saldo necessário para seu custeio. Em tese, cada município terá de bancar R$ 4,63 por habitante para manter o serviço em funcionamento.

 

Upa terá mais de 130 servidores

Durante o encontro, a secretária Rose Mari Guarda ainda detalhou a equipe técnica necessária para a Upa, que deverá ter 125 servidores entre enfermeiros, farmacêuticos, auxiliares, motoristas e técnicos, além de quatro profissionais médicos por turno.

Após a reunião, os representantes dos municípios conheceram o prédio da Upa, localizado às margens da PR 180, e elogiaram a estrutura da unidade. A Prefeitura trabalha na preparação do acesso e obras complementares e pretende inaugurar o serviço em junho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *