Previsão do Tempo
Tempo em
Francisco Beltrão

º | º

“Não interessa de onde vem o recurso, população precisa ser atendida”, diz prefeito Neto sobre saúde

Publicado em

Prefeitura está licitando cirurgias de média complexidade em várias especialidades; serviços serão pagos pelo Sus e Município

Da assessoria

Prefeito Neto durante a entrevista em que temas de diversas secretarias foram detalhados

Prefeito Neto durante a entrevista em que temas de diversas secretarias foram detalhados

Durante a entrevista concedida ao Jornal de Beltrão em que avaliou o primeiro ano do mandato e projetou as principais ações deste ano, o prefeito Antonio Cantelmo Neto deu especial atenção à área da saúde, que em 2014 terá como foco a redução da fila de espera de cirurgias eletivas.

O processo licitatório para a contratação das cirurgias já está em andamento. A Prefeitura tem R$ 610 mil viabilizados pelo Ministério da Saúde, mas em cada lote de cirurgia o Município terá que complementar o valor pago por operação, uma interação entre esferas que, segundo o prefeito Neto, precisa existir para que bons serviços sejam disponibilizados às pessoas.

“Muitas vezes os políticos disputam o eleitor segmentando o recurso – isso é do Estado, isso é da União – mas para população não interessa de onde vem o recurso, ela precisa ser atendida. Quem precisa de uma cirurgia não quer saber se é a União, o Estado ou o Município que vai pagar e nós políticos precisamos entender isso e mudar essa mentalidade de relegar o que cabe a cada esfera”, afirmou Cantelmo Neto na entrevista.

Com a licitação, cirurgias ortopédicas de mão, joelho e ombro, além de retirada de hérnias e das amígdalas, passarão a ser feitas em Beltrão. Neste primeiro momento estão sendo contempladas as especialidades ortopédica, ginecológica, otorrino e vascular.

Outras conquistas da Secretaria de Saúde no município, como a redução da mortalidade infantil, o controle dos casos de dengue, credenciamento do Ceonc, nove novas unidades de saúde e implantação do Ceo (Centro de Especialidades Odontológicas) e do Caps-AD (Centro de Atenção Psicossocial para Álcool e Drogas) também foram temas da entrevista, além do relacionamento com o legislativo, Estado e Governo Federal e ações de outras secretarias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *