Previsão do Tempo
Tempo em
Francisco Beltrão

º | º

Classificação de risco por cores será implantada no 24 Horas

Publicado em

 

Com novo sistema, Pronto Atendimento priorizará atendimentos de urgência e emergência

 

Da assessoria

Medida visa organizar o atendimento conforme a gravidade e não a ordem de chegada

Medida visa organizar o atendimento conforme a gravidade e não a ordem de chegada

Dentro de até 30 dias o Pronto Atendimento 24 Horas de Francisco Beltrão implantará um novo sistema de atendimento dos pacientes com foco na resolução e encaminhamento de urgências e emergências. A nova modalidade de atendimento, segundo o diretor técnico do 24 Horas, dr. Rodrigo Aloacir de Camargo, objetiva priorizar o socorro em casos que não podem esperar na fila.

“O médico plantonista está aqui para prestar socorro e não tem como ter o histórico do paciente e nem como acompanhar o caso, por isso às vezes o médico não consegue investigar um problema que é crônico, que já vem de longa data no paciente”, explica o dr. Rodrigo. Segundo o médico, muitos casos que deveriam ser acompanhados em consultas de rotina nas unidades de saúde vão parar no Pronto Atendimento, “por isso também é necessário um trabalho de conscientização da população”.

O sistema de cores é baseado no Protocolo de Manchester, em que os pacientes são identificados por fichas verdes, amarelas e vermelhas de acordo com a prioridade de atendimento. O verde será utilizado para casos que deveriam ser atendidos nas unidades de saúde através do agendamento de consultas e que poderiam ser programados; a amarela será para doenças que não geram risco de vida imediato, como gripe forte, infecções e dores fortes; já o vermelho identificará os casos de urgência e emergência, que acarretam risco à vida e que terão atendimento imediato, independente da ordem de chegada.

Para a secretária de Saúde, Rose Mari Guarda, a medida trará resultados a médio e longo prazo, como a correta orientação dos pacientes que necessitam de encaminhamento na rede de saúde. “Muitas vezes o 24 Horas é procurado por pacientes que têm problemas de longo tempo e que deveriam ter uma consulta especializada agendada na unidade de saúde e não no pronto socorro”, esclarece.

Somente no primeiro semestre deste ano o número de atendimentos no 24 Horas dobrou em relação ao mesmo período do ano passado. Foram 43.650 pacientes, uma média de mais de 7 mil por mês, enquanto em 2012 a média dos primeiros seis meses foi de 3.357 atendimentos. É como se, em um ano, toda a população de Beltrão passasse pelo 24 Horas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *