Previsão do Tempo
Tempo em
Francisco Beltrão

º | º

Uma beltronense de coração

Publicado em

000_8490

Ana Maria Paulino Coelho esta com 58 anos, dona de casa, casada com José dos Santos Pereira, mora em Francisco Beltrão há três anos. Dona Ana e seu José são naturais de Mossoró, RN, mas desde que chegaram em Beltrão se apaixonaram pela cidade e não pretendem mais ir embora daqui.

Sempre muito sorridente e feliz, Ana Maria fala que gostou da cidade desde que chegou, fez boas amizades e sempre foi bem recebida em todos os lugares. “Aqui se vive melhor do que no Rio Grande do Norte, é uma cidade hospitaleira, as pessoas são educadas e receptivas, fomos bem acolhidos, pessoas que não conhecemos cumprimentam, puxam assunto, lá em Mossoró é bem diferente o povo é mais fechado, não conversam com estranhos. Só estranhamos o frio, ainda não acostumamos com ele, mas temos um fogão à lenha que ajuda muito e aos poucos vamos nos acostumar”, conta Ana Maria.

Muito religiosa, ela conta sobre uma viajem que fez com seu José em 2011 para Juazeiro do Norte no Ceará, esta tinha sido a viagem mais longa que o casal havia realizado até vir para Francisco Beltrão. Eles saíram de Mossoró e vieram de avião até Curitiba, depois de Curitiba para Beltrão de ônibus. “Nunca tínhamos viajado para longe, eu tinha muito medo de avião, costumava dizer que jamais entraria num, mas minha filha convidou para vir e por causa da distância e minhas condições de saúde ficava difícil vir de ônibus, então viemos de avião, vim à viajem toda com meu terço nas mãos rezando e pedindo a Deus que nos abençoasse e deu tudo certo”, declara dona Ana. Dona Ana tem um altar com os Santos que ela é devota e lá ela faz orações pedindo proteção para familiares e amigos.

Ana Maria aprecia um chimarrão e já acostumou com as tradições e comidas do Paraná, mas não abre mão de fazer o tradicional Cuscuz, Filhós e Tapioca, comidas típicas de sua terra. Quando ela morava em Mossoró fazia Tapioca e Filhós para vender e complementar a renda da família. Seu José é aposentado e mais reservado, dona Ana é falante e muito sorridente, mas numa coisa os dois concordam, aqui é bem melhor para viver do que no Rio Grande do Norte. Ela conta que faz uma receita de xarope caseiro que é bom para curar e prevenir gripes e cura até bronquite, mas não revela a receita, são os segredinhos de dona Ana. “Daqui de Beltrão eu não saio mais, só Deus me tira daqui, quero viver nesta cidade para sempre”, enfatiza Ana Maria.

O casal mora no Jardim Virgínia e tem duas filhas, Lucileide Pereira Lopes que veio morar em Francisco Beltrão há nove anos.  “Ela conheceu um rapaz daqui que estava lá em Mossoró trabalhando, eles começaram namorar e decidiram vir embora para o Paraná, se casaram aqui e formaram família”, conta Ana Maria. E a outra filha Ana Lucélia Pereira da Silva, que mora na cidade faz dois anos. Eles têm seis netos, Ivanilson Júnior, Ana Lívia, Maria Júlia, Mário Neto e Vinícius que moram e Beltrão e Adriene que ficou em Mossoró.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *