Previsão do Tempo
Tempo em
Francisco Beltrão

º | º

Próxima da conclusão, UPA de Beltrão é vistoria pelo Ministério da Saúde

Publicado em

Da assessoria

Representantes do Ministério da Saúde estão fiscalizando o andamento de obras em todo o estado; em Beltrão, UPA está praticamente concluída

Representantes do Ministério da Saúde estão fiscalizando o andamento de obras em todo o estado; em Beltrão, UPA está praticamente concluída

Representantes do Ministério da Saúde estiveram nesta quarta-feira em Francisco Beltrão vistoriando o andamento das obras na Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24 Horas). Ronivon Ruthes e Lucimara Fernandes foram acompanhados pela equipe do DIPPM (Departamento de Informação, Pesquisa e Planejamento Municipal), pela secretária de Saúde, Rose Mari Guarda, e o prefeito em exercício, Eduardo Scirea.

O Ministério da Saúde está realizando uma força tarefa para visitar todas as UPAs que estão em construção no estado, visando cumprir o prazo de início das obras, o que não é o caso de Beltrão. A UPA do município já está praticamente concluída, segundo constatou a vistoria. “Vimos que a obra está pronta, faltando pouca coisa”, afirmou Ronivon, da Divisão de Convênios do MS/PR.

A obra, que iniciou ainda em 2012, é do governo federal e custará cerca de R$ 2,8 milhões. A Prefeitura agora precisa arcar com os projetos complementares, como o ajardinamento, ligações de energia elétrica e saneamento, além da construção de um trecho na marginal da rodovia, que está sobre jurisdição do Departamento de Estradas e Rodagem (DER).

Segundo a Secretaria de Saúde de Beltrão, a Upa atenderá uma população de 150 mil habitantes e, após concluída e habilitada, receberá recursos do Ministério da Saúde para seu custeio. A obra iniciou em 2012 e poderá atender até 300 pacientes por dia.

Para a aquisição dos equipamentos e mobiliário médico-hospitalar, a Prefeitura já tem disponível R$800 mil, viabilizados pelo deputado federal Zeca Dirceu (PT) no Ministério da Saúde. A estimativa é de que somente em equipamentos e mobília sejam investidos R$1,1 milhão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *