Previsão do Tempo
Tempo em
Francisco Beltrão

º | º

Instituições reforçam combate a dengue em Francisco Beltrão

Publicado em

Com apenas sete casos autóctones confirmados, município conta com o apoio de diversas entidades na orientação da população

Da assessoria

Secretária Rose Mari Guarda durante reunião do Comitê da Dengue, nesta segunda, com entidades que irão reforçar o combate à doença

Secretária Rose Mari Guarda durante reunião do Comitê da Dengue, nesta segunda, com entidades que irão reforçar o combate à doença

Durante a reunião do Comitê da Dengue, na tarde desta segunda-feira (27), a secretária de Saúde de Francisco Beltrão, Rose Mari Guarda, convocou entidades representativas de diversos segmentos para colaborar no combate à doença. Clubes de Rotary, Exército, Corpo de Bombeiros, universidades e entidades de classe irão reforçar as ações da Secretaria de Saúde, atuando principalmente na divulgação e orientação da população.

A Prefeitura mantém 42 agentes de combate a endemias nas ruas realizando visitas e ações de bloqueio, além de equipes da Secretaria de Urbanismo que colaboram nos mutirões de descarte. “Um dos nossos focos de atuação é a limpeza de terrenos baldios e o recolhimento de entulhos, que são criadouros comuns das larvas do mosquito aedes aegypti”, explicou a secretária Rose Mari Guarda.

Durante o encontro, a Rose Guarda ainda apresentou fatores que estão dificultando o controle dos criadouros, como o fato de a cidade ter passado por duas grandes enchentes em 2014 e não ter tido um inverno rigoroso no ano passado. Para compensar a dificuldade, agentes estão trabalhando desde as 5 horas da madrugada nos bloqueios e uma grande organização envolve o trabalho de campo de diversos profissionais.

Desde janeiro, Francisco Beltrão registrou apenas sete casos autóctones de dengue e três importados de outros municípios. No entanto, a preocupação da secretaria é com a infestação da doença em médio prazo. “Como Beltrão já registrou uma epidemia há três anos, com mais de 600 casos da doença, somos considerados um município de alto risco e, apesar do aparente controle da doença, temos que ficar vigilantes e ter condições climáticas favoráveis a eliminação de focos de larvas, uma espécie de controle natural que reforça o trabalho dos agentes”, afirma Rose Guarda.

Somente neste ano, os agentes realizaram mais de 35 mil visitas às residências da cidade.

 

Disque dengue

Uma central recebe todas as denúncias de locais que podem abrigar criadouros de larvas do mosquito transmissor da dengue. A população pode ligar no 3524-2415 para informar sobre os espaços vulneráveis na vizinhança, que são vistoriados em até dois dias pela equipe de combate a endemias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *