Previsão do Tempo
Tempo em
Francisco Beltrão

º | º

Prefeitura estuda construção de novo acesso até a Alcast

Publicado em

Da assessoria

Elisandro Carles, Cantelmo Neto, Evandro Wessler, Daniela Celuppi, Roberto Machado e Jovelina Chaves no local que poderá ser pavimentado para ligar a rodovia até o Jacaré e depois à Alcast

Elisandro Carles, Cantelmo Neto, Evandro Wessler, Daniela Celuppi, Roberto Machado e Jovelina Chaves no local que poderá ser pavimentado para ligar a rodovia até o Jacaré e depois à Alcast

Uma nova rota ligando a PR 566, na saída para Itapejara, até a comunidade de Secção Jacaré está sendo cogitada pela Prefeitura para melhorar o acesso até a indústria Alcast, instalada próxima á comunidade. A viabilidade da construção do novo acesso começou a ser estudada nesta sexta-feira, quando representantes da Prefeitura se reuniram com o diretor do DER (Departamento de Estradas e Rodagem), Roberto Machado, e o diretor da Alcast, Elisandro Carles.

A ideia inicial contempla a construção de um trevo após a entrada da Vila Lobos e a pavimentação com asfalto da estrada de chão que segue até o Jacaré. “O trecho da rodovia é muito bom para fazer um trevo, uma reta com bastante visibilidade, que dá maior segurança pra quem for entrar ou sair da rodovia”, avaliou o engenheiro Roberto Machado. As secretárias de Desenvolvimento Econômico e Tecnológico, Jovelina Chaves, e de Desenvolvimento Rural, Daneila Celuppi, além do diretor de obras Evandro Wessler, também acompanharam o encontro.

A melhoria do acesso está entre as reivindicações da Alcast, que entregou uma carta de intenções à Prefeitura e pretende transferir toda sua produção para Beltrão. Atualmente, a empresa tem uma unidade em Palmas, em que fabrica os artefatos de alumínio, que antes são fundidos e laminados na unidade beltronense. A transferência geraria de cara cerca de 300 novos empregos no município, mas Alcast também demandou a colaboração da Prefeitura na terraplenagem da nova planta industrial e o comodato de um terreno em que serão construídas residências para os novos trabalhadores, além da isenção de ISSQN  (Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza).

Segundo o prefeito Cantelmo Neto, a Prefeitura estará avaliando melhor a situação já na próxima semana. “Temos que ter coerência e pesar favoravelmente o fato de que uma grande empresa quer ampliar sua capacidade de produção e gerar mais empregos, mas com uma contrapartida que demandará investimentos do poder público, principalmente para oferecer segurança aos fornecedores e funcionários da indústria”, diz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *