Previsão do Tempo
Tempo em
Francisco Beltrão

º | º

Em debate, Secretaria propõe medidas para reduzir a mortalidade infantil

Publicado em

Da assessoria

Em encontro municipal realizado no Espaço da Arte, especialistas discutiram o assunto com profissionais da área

Em encontro municipal realizado no Espaço da Arte, especialistas discutiram o assunto com profissionais da área

Doze propostas foram levantadas pela Secretaria Municipal de Saúde para combater e reduzir a mortalidade infantil em Francisco Beltrão. As medidas foram elencadas durante debate promovido pela Prefeitura com agentes de saúde, técnicos, enfermeiros e médicos especialistas na área, nesta sexta-feira no Espaço da Arte.

A ideia é suscitar o debate entre os profissionais da atenção básica para melhorar os indicadores de mortalidade infantil do município, segundo destacou o prefeito Antonio Cantelmo Neto na abertura do evento. “Quando tratamos de atenção primária, devemos suscitar a consciência dos profissionais que atuam na rede de saúde, porque esta é uma área que se faz com pessoas, não com máquinas”, afirmou Neto.

As propostas levantadas dizem respeito à utilização dos protocolos do programa Mãe Paranaense, do Governo do Estado, a realização de exames considerando o grau de risco de gestantes, a obrigatoriedade da consulta em até 30 dias após o parto bem como a visita do agente de saúde à residência, a capacitação dos servidores e a criação de comissão de profissionais especialistas. A secretária de Saúde, Rose Mari Guarda, a diretora da 8a Regional de Saúde, Cintia Ramos e o promotor público, dr. Eduardo Monteiro, também acompanharam o encontro.

Durante o evento, especialistas ministraram palestras destacando a importância de ações que podem contribuir na identificação de riscos entre as gestantes. Para a assessora da Superintendência de Atenção à Saúde da Sesa, Olga Peterline, o encaminhamento correto pode reduzir em até 30% o risco de mortalidade da criança no primeiro ano de vida. “Nós temos um trabalho na Ilha de Valadares, em Paranaguá, que é sobre a identificação das gestantes com algum grau de risco e acompanhamento, e temos obtidos resultados bastante satisfatórios”, diz.

 

A médica pediatra, dra. Wemilda Feltrin, e o médico gineco-obstetra, dr. Marcelo Magalhães Pinto, também palestraram durante o encontro. Neste ano, Beltrão registrou redução da mortalidade infantil em comparação com o mesmo período do ano passado, mas a Secretaria de Saúde está reforçando as ações para reduzir ainda mais os casos de óbitos de crianças com até um ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *