Previsão do Tempo
Tempo em
Francisco Beltrão

º | º

Gordura, sal e açúcar em excesso na merenda preocupam Secretaria de Educação

Publicado em

Da assessoria

Parceria da Prefeitura e UTFPR ofereceu seminário de dois dias com orientações sobre alimentação escolar às merendeiras do Município

Parceria da Prefeitura e UTFPR ofereceu seminário de dois dias com orientações sobre alimentação escolar às merendeiras do Município

Mais de 80 merendeiras que trabalham nas escolas e centros de educação infantil de Francisco Beltrão passaram dois dias em treinamento se preparando para o retorno das aulas, na próxima semana. Durante o Seminário de Qualidade da Merenda Escolar, promovido pela Prefeitura e UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná), as merendeiras receberam cursos para aperfeiçoar as condições higiênicas e sanitárias das cozinhas e reduzir a quantidade de ingredientes nocivos à saúde na alimentação dos alunos.

“Com relação ás crianças, existe hoje uma preocupação muito grande com o consumo de alimentos com alta taxa de sal, gordura e açúcar, que podem desenvolver doenças relacionadas à obesidade, problemas cardiovasculares, hipertensão, e diabetes, por exemplo”, explica a professora do curso de Engenharia de Alimentos da UTFPR e coordenadora do Seminário, Andrea Bardaró.

Desde 2013, a Prefeitura de Francisco Beltrão está aperfeiçoando os processos que envolvem a alimentação na escola. Desde o fornecimento de alimentos – que hoje 80% provém da agricultura familiar – até o preparo de receitas com alimentos ricos em nutrientes, como o peixe, estão sendo melhorados.

Na parceria com a UTFPR, que possui projeto de extensão voltado às cozinhas escolares, as os estabelecimentos são vistoriados e recebem orientações sobre higiene e sanidade.

Para a coordenadora do Setor de Alimentação Escolar da Prefeitura, Andrea Nesi, a capacitação com as profissionais que atuam no dia a dia da escola é importante para inserir novas práticas alimentares no ambiente escolar. “A escola vem tendo um papel cada vez mais fundamental também no equilíbrio da tabela nutricional diária dos alunos”, diz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *