Previsão do Tempo
Tempo em
Francisco Beltrão

º | º

No interior, 116 famílias terão casa nova este ano

Publicado em

Da assessoria

Franciele e Nelson Szupka, com a filha Letícia, assinam a documentação que será enviada à Caixa e Cooperhaf para análise: família está no primeiro grupo contemplado pelo programa

Franciele e Nelson Szupka, com a filha Letícia, assinam a documentação que será enviada à Caixa e Cooperhaf para análise: família está no primeiro grupo contemplado pelo programa

O primeiro grupo de famílias do Programa de Habitação Rural formado pela Prefeitura de Francisco Beltrão já está encaminhando a papelada para a contemplação dos cadastros junto à Caixa Econômica Federal. No município, a Cooperativa de Habitação dos Agricultores Familiares (Cooperhaf) também é parceira do programa, que tem como meta construir 170 moradias nos próximos três anos.

Nesta etapa, um grupo formado por 116 famílias já está sendo contemplado. São agricultores e agricultoras que residem em pequenas propriedades e que terão quase a totalidade do valor do novo imóvel subsidiado pelo programa Minha Casa, Minha Vida, do governo federal. A Prefeitura colabora com a organização dos cadastros e com a terraplanagem e acompanhamento da construção.

O casal Franciele e Nelson Szupka não perdeu tempo em assinar a documentação que será enviada para análise da Caixa e Cooperhaf. Eles ainda residem em uma casa de madeira na propriedade de onde tiram o sustento, na comunidade de Santo Isidoro, e estão com grande expectativa para que o pedido de uma nova casa, de 54m2, seja aprovado. “Nossa casa é de madeira, antiga, e quando chove é difícil sair almoço, porque as panela são tudo ocupadas debaixo das goteiras”, descontrai Nelson, feliz com a possibilidade de ter uma nova casa, agora de alvenaria e com telhado que dê maior segurança nos dias de chuva.

Além de Nelson, centenas de famílias se cadastraram no final do ano passado e agora estão em uma fila de espera que será contemplada com a formação de novos grupos de beneficiários. As casas tem tamanho padrão e recursos de aproximadamente R$28,5 mil liberados para cada construção.

A garantia de condições dignas de moradia, segundo a secretária de Desenvolvimento Rural, Daniela Celuppi, é uma das prioridades da pasta. “Temos uma equipe com disposição e condições favoráveis para que nos próximos anos possamos mudar a realidade das famílias que vivem no interior, garantindo qualidade de vida para que fiquem nas comunidades, por isso priorizamos a habitação rural”, afirma Celuppi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *