Previsão do Tempo
Tempo em
Francisco Beltrão

º | º

Dicas e orientações

Ar seco:

A Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil de Francisco Beltrão informa os cuidados que devem ser tomados durante os dias muito secos:

  • tome bastante água;
  • coloque em casa bacias com água, fora do alcance das crianças e toalhas úmidas;
  • passe pano úmido no chão e nos móveis;
  • use vaporizador ou purificador de ar;
  • evite o ar-condicionado;
  • use creme hidratante para a pele e protetor labial;
  • prefira ambientes arejados e evite aglomerações ou atividades físicas moderadas a intensas;
  • tenha maiores cuidados com idosos e crianças, que tendem a ficar desidratados mais rapidamente.

 

Deslizamento:

Deslizamento em Francisco Beltrão, no ano de 2015.                                Fonte: COMPDEC-FB.

O deslizamento é provocado pelo escorregamento de materiais sólidos, como solos, rochas, vegetação e/ou material de construção ao longo de terrenos inclinados, denominado de encostas, pendentes ou escarpas.

A época de ocorrência dos deslizamentos coincide com o período das chuvas, intensas e prolongadas, visto que a água vai desestabilizar as encostas.

Nos morros, os terrenos são sempre inclinados e, quando a água entra na terra, pode acontecer um deslizamento e destruir as casas que estão abaixo.

Os escorregamentos em áreas de encostas ocupadas costumam ocorrer em taludes de corte, aterros e taludes naturais agravados pela ocupação e ação humana. Assim, é importante que morros não sejam desmatados para assentamento de casas e outras construções.

Ao comprar um lote ou casa em morros ou áreas de risco, não se deixe enganar por promessas fáceis e ilusórias. Os riscos de desastres nessas áreas são muito altos.

Perguntas frequentes

1 – O que devo fazer ao verificar os riscos de deslizamento de um morro ou encosta?

Avise aos seus vizinhos sobre o perigo, no caso de casas construídas em áreas de risco de deslizamento. Avise, também, imediatamente ao CORPO DE BOMBEIROS (193) e a DEFESA CIVIL (199). Convença as pessoas que moram nas áreas de risco a saírem de casa durante as chuvas. Você pode fazer junto com a sua comunidade um plano de evacuação.

2 – O que é um plano de evacuação?

Se você está morando numa área de risco, tenha com sua vizinhança um plano de evacuação com um sistema de alarme. É um plano que permite salvar a sua vida e de seus vizinhos. Caso a localidade onde você mora ainda não tem esse plano, converse com o PREFEITO e o COORDENADOR DE DEFESA CIVIL.

3 – Quais são os sinais que indicam que pode ocorrer um deslizamento?

Se você observar o aparecimento de fendas, depressões no terreno, rachaduras nas paredes das casas, inclinação de tronco de árvores, de postes e o surgimento de minas d’água, avise imediatamente a DEFESA CIVIL.

4 – O que posso fazer para evitar um deslizamento?

  • Não destrua a vegetação das encostas;
  • Conserte vazamentos o mais rápido possível e não deixar a água escorrendo pelo chão;
  • Construa canaletas para o escoamento da água em sua comunidade;
  • Junte o lixo em depósitos para o dia da coleta e não o deixe entulhado no morro.
  • Mantenha o caminho das águas de chuva sempre livre;
  • Procure junto á DEFESA CIVIL de sua cidade proteger as encostas dos morros para ajudar na drenagem da água e na proteção contra deslizamentos;
  • Não faça cortes nos terrenos de encostas sem licença da PREFEITURA, para evitar o agravamento da declividade;
  • Solicite a DEFESA CIVIL de sua cidade, em caso de morros e encostas, a colocação de lonas plásticas nas barreiras;
  • As barreiras devem ser protegidas com vegetação que tenham raízes compridas, gramas e capins que sustentam mais a terra;
  • Pode-se plantar para que a terra não seja carregada pela água da chuva. Perto das casas: pequenas fruteiras, plantas medicinais e de jardim, tais como: goiaba, pitanga, carambola, laranja, limão, pinha, acerola, urucum, jasmim, rosa, pata-de-vaca, hortelã, cidreira, boldo e capim santo;
  • Nas encostas pode-se plantar: capim braquiária, capim gordura, capim-de-burro, capim sândalo, capim gengibre, capim chorão, grama pé-de-galinha, grama forquilha e grama batatais. A vegetação irá proteger as encostas;
  • Em morros e encostas não plante mamão, banana, fruta-pão, jambo, coco, jaca e demais árvores grandes ou com raízes curtas, pois as raízes dessas árvores não fixam o solo e aumentam os riscos de deslizamentos.

5 – O que fazer quando ocorrer um deslizamento?

a) Se você observar um princípio de deslizamento, avise imediatamente a DEFESA CIVIL pelo 199 e o CORPO DE BOMBEIROS pelo 193, bem como o máximo de pessoas que residem na área do deslizamento;

b) Afaste-se e colabore para que curiosos mantenham-se afastados do local do deslizamento, pois poderá haver novos deslizamentos.

 

Granizo

Fonte: Google Imagens.

Danos: O granizo causa grandes prejuízos à agricultura. Dentre os danos materiais

provocados pela precipitação de granizo, os mais importantes correspondem à destruição de telhados, especialmente quando construídos com telhas de amianto ou de barro e aos fruticultores.

Poderão ainda ocorrer: queda de árvores, destelhamentos, perda de lavoura, alagamentos, danos às redes elétricas, amassamento de latarias de veículos e quebra de vidros de veículos.

O que fazer quando ocorrer chuva de granizo?

  • Abrigar-se da chuva que poderá acompanhar granizo e causar inundações;
  • Não se abrigar embaixo de árvores, pois há riscos de queda;
  • Não se abrigar em frágeis coberturas metálicas;
  • Não estacionar veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda;
  • Tenha cuidado com construção mal acabadas ou construídas;
  • Construir, quando possível, a cobertura das casas de laje e usar telhas mais resistentes.

 

Incêndio Florestal

Incêndio Florestal em Francisco Beltrão (2017).                              Fonte: COMPDEC-FB.

O que é?

É a propagação do fogo em áreas florestais, normalmente ocorre com maior frequência e intensidade nos períodos de estiagem e está relacionado com a redução da umidade do ar.

Os incêndios podem iniciar de forma espontânea ou ser consequência de ações humanas, mas mesmo nesse último caso, os fatores climatológicos e ambientais são decisivos para incrementá-los, facilitando sua propagação e dificultando seu controle.

Danos: os incêndios florestais causam danos materiais, ambientais e humanos. Dentre os danos causados por eles estão:

  • Redução da fertilidade do solo, como consequência da destruição da matéria orgânica reciclável;
  • Redução da biodiversidade;
  • Facilitação dos processos erosivos;
  • Redução da proteção de nascentes e córregos;
  • Perdas humanas e traumatismos provocados pelo fogo;
  • Desabrigados e desalojados.

 

Inundação

Inundação em Francisco Beltrao (2014). Fonte: COMPDEC-FB.

As chuvas são essenciais para a sociedade, uma vez que a seca afeta os terrenos agrícolas e os seres humanos. No entanto, em certas ocasiões, a chuva ocorre de forma excessiva. O excesso e a intensidade geram o transbordamento dos rios e assim ocorre a inundação. Esta situação faz com que as águas invadam locais específicos como ruas, casas, lojas e empresas. As inundações causam grandes danos e prejuízos à população.

O que devemos fazer para evitar inundações?

  • Não construir próximo aos córregos;
  • Não construir embaixo de barrancos que possam deslizar, soterrando casas;
  • Depositar o lixo em local apropriado;
  • Sempre que necessário solicite à sua prefeitura a limpeza das caixas de captação (bueiros), onde ocorre o acúmulo de resíduos que podem entupir e dificultar o escoamento da água;
  • Não coloque materiais de construção (areia, pedra) na rua e na área da calçada, pois podem ser levadas pelas enxurradas e obstruir a tubulação devido ao acúmulo;
  • Limpe o telhado e canaletas de água para evitar entupimentos.

O que devemos fazer ao verificar os riscos de alagamentos?

  • Não deixe crianças trancadas em casa sozinha;
  • Mantenha sempre pronta água potável, roupa e remédios, caso tenha que sair rápido de sua casa;
  • Conheça a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) mais próxima da sua casa, pode ser necessário;
  • Antes de tudo, salve e proteja a sua vida, a de seus familiares e amigos. Se precisar retirar algo de sua casa, após a inundação, peça ajuda à DEFESA CIVIL e CORPO DE BOMBEIROS;
  • Coloque documentos e objetos de valor em um saco fechado e em local protegido;
  • Tenha um lugar previsto e seguro, onde você e sua família possam se alojar no caso de uma inundação;
  • Desconecte os aparelhos elétricos da corrente elétrica para evitar curtos circuitos nas tomadas.

O que devemos fazer após a inundação?

  • Lave e desinfete os objetos que tiveram contato com as águas de enchentes;
  • Retire todo lixo da casa e do quintal e o coloque para a limpeza pública;
  • Cuidado com aranhas, cobras e ratos, ao movimentar objetos, móveis e utensílios, pois eles podem procurar refúgio nesse locais;
  • Nunca beba água e/ou consuma alimento que teve contato com a enchente ou inundação;
  • Água para consumo: fervida ou tratada com água sanitária (2 gotas de água sanitária para 1 litro de água), hipoclorito (1 gota de hipoclorito de sódio para 1 litro de água), nos dois casos deixar em repouso por 30 minutos para desinfetar;
  • Água para limpeza: água sanitária (1 litro de água sanitária para 5 litros de água) ou hipoclorito (1 litro de hipoclorito de sódio para 20 litros de água).

 

Raios

Fonte: Google Imagens.

Quando a corrente elétrica do raio atinge uma pessoa, pode causar sérias queimaduras e outros danos a órgãos como: coração, pulmões, sistema nervoso central e outras partes do corpo, através do aquecimento e uma série de reações eletroquímicas. Portanto, são necessários alguns cuidados para a prevenção no caso da ocorrência de raios.

Durante uma tempestade:

  • Não saia de casa ou do seu local de trabalho, a não ser quando absolutamente necessário;
  • Permaneça longe de portas e janelas;
  • Retire todos os equipamentos eletrônicos das tomadas, preferencialmente, antes do início da tempestade;
  • Não retire, nem coloque roupas em varais de metais ou metalizados;
  • Mantenha-se afastado de cercas, alambrados, linhas telefônicas ou elétricas e demais estruturas metálicas;
  • Pare seu veículo em local seguro, evitando sair dele, não o estacione embaixo de árvores, de linhas elétricas ou estruturas que possam desabar;
  • Os carros oferecem uma excelente proteção contra raios, mas a pessoa deve evitar contato com as partes metálicas do carro durante a tempestade;
  • Não operar tratores ou máquinas, especialmente para rebocar equipamentos metálicos;
  • Não permaneça em áreas abertas, como: campos de futebol, quadras esportivas, estacionamentos, dentro de piscinas ou mesmo dentro de rios, lagos ou do mar;
  • Refugie-se no interior de edifícios, evitando ficar embaixo de árvores, de marquises ou qualquer outra estrutura que possa desabar;
  • Busque refúgio em lugares baixos, evitando as áreas altas;
  • Ao sentir carga elétrica em seu corpo (caracterizada por eriçamento do cabelo e formigamento da pele) jogue-se ao chão;
  • Só prossiga seu caminho, ou saia de casa, quando tiver certeza que a tempestade passou completamente.

 

Vendavais

Destelhamento provocado por vendaval em Francisco Beltrão (2018). Fonte: COMPDEC-FB.

Vendavais são provocados pelo deslocamento violento de uma massa de ar, normalmente são acompanhados de chuva forte, que caracterizam as tempestades.

Como minimizar os danos de um vendaval:

  • Revise a resistência de sua casa, principalmente a cobertura;
  • De preferência, construa a casa com cobertura de laje;
  • Mantenha as árvores em sua casa sadias e bem podadas;
  • Não deixe objetos e entulhos soltos no quintal;
  • Informe a PREFEITURA sobre árvores não sadias identificadas no passeio público.

Como agir quando ocorrer vendaval?

  • Feche bem janelas e portas das casas;
  • Desligue os aparelhos elétricos e feche o registro;
  • Evite transitar nas proximidades de fiação elétrica e estruturas que não transmitam segurança;
  • Não estacionar veículos próximos a torres de transmissão e placas de segurança;
  • Não se abrigar sob árvores ou estruturas metálicas.

Como agir após o vendaval?

  • Ajude na limpeza e recuperação da área onde se encontra, começando pela desobstrução das ruas e outras vias;
  • Ajude vizinhos que foram atingidos;
  • Evite contato com cabos ou redes elétricas caídas, avise a DEFESA CIVIL(199) ou BOMBEIROS(193) sobre esses perigos.
  • Procure não utilizar serviços hospitalares, a não ser que necessite realmente: deixe esses serviços para os casos de emergência.

Danos provocados por vendavais e tempestades:

  • Derrubam árvores e causam danos às plantações;
  • Derrubam a fiação e provocam interrupções no fornecimento de energia elétrica e nas comunicações telefônicas;
  • Provocam enxurradas e alagamentos;
  • Produzem danos em habitações mal construídas e ou mal situadas;
  • Provocam destelhamento em edificações;
  • Causam traumatismos provocados pelo impacto de objetos transportados pelos ventos, por afogamento e por deslizamento ou desmoronamentos.

 

Inverno

Nesse período, com a diminuição das chuvas, há também a diminuição da umidade relativa do ar que, aliada a queda de temperatura, intensifica a ocorrência das doenças que atacam o aparelho respiratório, bem como o risco de incidentes e consequentes danos às pessoas.

Alguns cuidados são necessários como:

  • Evitar permanecer em lugares fechados, úmidos e sem ventilação, principalmente com acúmulo de poeira;
  • Colocar roupas e cobertas ao sol antes de usá-las;
  • Evitar manter os animais domésticos em ambientes sem ventilação;
  • Usar creme hidratante na pele, evitando queimaduras pelo frio;
  • Evitar a automedicação, pois o uso indiscriminado de antibióticos, além da possibilidade de gerar uma resistência bacteriana, pode promover efeitos colaterais indesejáveis;
  • Em virtude do frio, é inevitável aumento do gasto energético, para manutenção da temperatura corpórea e, portanto é imprescindível que a ingestão de alimentos seja moderada e que cuidados sejam tomados com a ingestão de alimentos muito calóricos;
  • Ingerir bastante líquido.

Um fator de atenção, causador de vários incidentes em residências e empresas, é o uso dos aquecedores.

Para tanto são necessários alguns cuidados:

1- Aquecedores Elétricos:

  • Fazer a instalação, fixação e uso desses aparelhos de acordo com o manual de instruções;
  • Evitar utilizá-los sem antes fazer uma revisão com pessoal técnico;
  • Manter crianças a uma distância segura, evitando a possibilidade de queimaduras;
  • Não encostar o aparelho em cortinas, roupas de cama, toalhas ou qualquer outro material combustível, evitando a ocorrência de incêndios;
  • Manter a circulação de ar, pois os aquecedores “queimam” o oxigênio do ambiente e podem levar à morte por hipóxia (morte branca).

2- Aquecedores a Gás:

  • Devem ser instalados em lugares ventilados e devem obrigatoriamente possuir chaminé de exaustão;
  • Devem passar por uma manutenção, no mínimo anual, para a regulagem dos queimadores e seguir a correta instalação, conforme manual do equipamento;
  • A chama dos queimadores deve apresentar coloração azul. Se a chama dos queimadores apresentar coloração amarela é sinal que estão sem regulagem e a combustão não está sendo completa, produzindo então o gás monóxido de carbono e, neste caso, há risco à saúde.

3- Cuidados com outras formas de aquecimento de ambientes:

  • Outra causa comum de acidentes, levando muitas pessoas a óbito com monóxido de carbono, é a queima de carvão vegetal, utilizado para aquecer ambientes confinados;
  • A queima de álcool, ou outro combustível, frequentemente utilizado durante o inverno, para aquecer ambientes como dormitórios e banheiros, além de também produzir a queima do oxigênio, levando o usuário à asfixia, também é grande causador de incêndios com sérios prejuízos e danos às pessoas.

 

Fonte: Google Imagens.

Leptospirose

Aprenda como evitar a Leptospirose

Que doença é essa?

A leptospirose é causada por uma bactéria eliminada pela urina do rato, transmitida para o homem através da água (rios, córregos, valetas), solo e alimentos contaminados por esta urina.

Quais os sintomas?

Febre alta, dor de cabeça, dor no corpo (principalmente na barriga da perna), náusea e vômito, olhos vermelhos, icterícia (pele amarelada).

Transmissão

Em situações de enchentes e inundações, a urina dos ratos presentes em esgotos, bueiros ou lixo, mistura-se à enxurrada e à lama das enchentes. Qualquer pessoa que tiver contato com a água ou lama contaminadas poderá se infectar.

Prevenção e Cuidados

  • Não jogue lixo e objetos nos rios, isso provoca enchentes;
  • Evite contato com águas provenientes de enchentes e esgoto;
  • Coloque o lixo em sacos plásticos e recipientes tampados;
  • Guarde os alimentos em lugares protegidos dos ratos;
  • Mantenha o quintal limpo;
  • Coloque telas nos ralos para evitar o acesso dos roedores;
  • Use botas e luvas para mexer no esgoto, lixo ou quando houver enchentes. 

Importante

Se você apresentar algum dos sintomas ou tiver contato com água contaminada ou ratos, procure o serviço de saúde e avise o profissional para que ele peça o exame de leptospirose.

O que fazer em enchentes?

Faça a limpeza e desinfecção da casa, móveis, utensílios domésticos e brinquedos com água sanitária. Use 1 (uma) colher de sopa de água sanitária ou hipoclorito de sódio a 2,5% para 1 (um) litro de água.

Em caso de dúvida, consulte a Vigilância Sanitária de seu município ou o Centro de Controle de Zoonoses.

Para mais informações, acesse www.saude.pr.gov.br.

______________________________

Fontes de pesquisa:

Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil de Francisco Beltrão.

Defesa Civil de Curitiba. Disponível em: <www.defesacivil.curitiba.pr.gov.br/>.